Notícias

26 nov

Camerata Antiqua de Curitiba homenageia Nelson Mandela

Publicado em: Camerata Antiqua de Curitiba por: viridiana
Concerto Camerata 100 Anos de Mandela - Foto Cido Marques (2)

Em noite memorável, a Camerata Antiqua de Curitiba celebrou, nesta sexta-feira (23/11), o Mês da Consciência Negra sob a regência do maestro norte-americano Keith McCutchen. O concerto, em homenagem aos 100 anos de nascimento de Nelson Mandela, teve em seu ponto alto a participação do Coral Vozes de Angola, formado jovens angolanos, todos deficientes visuais.

Ao final da apresentação, o prefeito Rafael Greca, acompanhado da primeira-dama, Margarita Sansone, fez uma declaração ao público. “Ficamos encantados com as canções sul-africanas, os espíritos negros e a versão do Aleluia de Handel cantada com as vozes da África. Nunca houve tanta espiritualidade na Capela Santa Maria como nesse tributo a Nelson Mandela. Foi uma grande noite. Hoje o grande herói da liberdade foi saudado”, afirmou.

Representantes da Embaixada da África do Sul no Brasil e a assessora cultural do consulado geral dos Estados Unidos no Brasil, Joice Costa, prestigiaram o concerto. Estiveram presentes o ministro plenipotenciário, Fadl Nacerodien; sua esposa, Fátima Nacerodien; e a conselheira Rina-Louise Pretorius. “Já tinha ouvido falar da parceria que vem sendo desenvolvida com esse maestro. Fico muito feliz que tenha dado frutos positivos e que isso continue resultando em projetos tão belos. Foi uma grande noite”, comentou Joice.

O tema do concerto ’Canções de luta, esperança, e triunfo – histórias em canção e poesia ao redor do mundo’, foi ressaltado pela presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro. “Um concerto inesquecível e emocionante da nossa Camerata Antiqua homenageando os 100 anos de nascimento de Nelson Mandela, que trouxe no seu repertório canções de luta, esperança e triunfo e uma impecável regência do maestro”.

Vozes de Angola
O Coral teve origem em 2001 e, hoje, é composto por 10 jovens universitários angolanos, todos deficientes visuais, os quais usam a música para se comunicar com o mundo. Refugiados da guerra civil que assolou seu país por mais de três décadas, vieram ao Brasil em busca de melhores condições de vida e em 2015, tornaram-se cidadãos brasileiros.

Com a participação no concerto, e a oportunidade de trabalhar ao lado do maestro McCutchen, os músicos ficaram animados para a próxima apresentação. “Levou um longo tempo, foi mais de um mês de trabalho árduo, mas recompensou, valeu a pena cada minuto. Até mesmo por conta da experiência que a gente acabou adquirindo”, comentou uma das integrantes do coral, Isabela de Leon.

“Estar aqui falando sobre a história do Nelson Mandela é muito significativo para nós. É importante que todos, sejam os brancos, negros, amarelos, saibam a história e conheçam o que ele representa. Foi muito gratificante para todos nós” concluiu Isabela.

Neste sábado (24/11), às 18h30, será realizada a última apresentação desse Programa, na Capela Santa Maria Espaço Cultural. As vendas de ingressos estão sendo feitas pelo site aloingressos, ou na bilheteria do espaço, uma hora antes do concerto.


PATROCINADORES