Coral Brasileirinho

Dia 7 de outubro da primavera de 1993, bem no centro da Cidade de Curitiba, mais precisamente no 3º andar do então recém-criado Conservatório de Música Popular Brasileira de Curitiba, num edifício histórico localizado na esquina das Ruas Mateus Leme com Treze de Maio, pela primeira vez ecoaram as vozes do Coral Brasileirinho, concebido para trabalhar a canção brasileira com crianças de 08 a 13 anos, em uma proposta que desenvolve tanto a expressividade vocal quanto a interpretação cênica do grupo.

Para dar suporte a essa proposta cênico-musical do Brasileirinho são concebidos espetáculos com temas específicos, os quais norteiam a definição do enredo e do repertório, que se traduzem em apresentações envolventes, por sua dinâmica musical e movimentação, aliadas aos arranjos, adereços, elementos de cenário e iluminação, criados especificamente para os shows. Nesse contexto, o Brasileirinho já levou aos palcos 14 espetáculos temáticos: De Chiquinha a Chico (1994), Álbum de Família (1995 e 2010), TV Brasileirinho (1997), A Cara do Brasil (2000), Cantando o 7 (2001), 100Pre Cantando (2002), Quem Não Se Comunica Se Trumbica (2004), Na Geral (2005), Passarim (2006), Adonirandi (2007), Eu Sou Mais Brasileirinho (2008), Viva O Brasil (2009), Brasileirinho no Morro (2011), Brasileirinho 100 Gonzagão (2012).

Esses espetáculos temáticos permitem ao Brasileirinho uma gama variada de músicas para a formação de repertório, com ritmos, estilos e gêneros bem diferentes. É esta diversidade musical que propicia uma estética sonora e visual tão características do grupo, fazendo delas a sua própria identidade. Foram marcantes as apresentações realizadas no Teatro Amazonas (Manaus), e no Memorial da América Latina (São Paulo). Destacam-se também as participações especiais do Brasileirinho nos shows da dupla Kleiton e Kledir, e na comemoração dos 30 anos de carreira de Toquinho, no Teatro Guaíra.

Direção Musical: Helena Bel
Cantora e violinista, Helena Bel tem Licenciatura em Música pela Faculdade de Artes do Paraná e é especialista em Educação Musical/ Coral pela Faculdade de Música e Belas Artes do Paraná. Como cantora, já participou de vários grupos vocais e cênicos, entre eles “O Abominável Sebastião das Neves”, “Allegro Ma Nom Presto” , “O Tao do Trio”, entre outros. Atualmente canta no grupo Nymphas. Dirigiu dois grupos vocais infantis: o “Corda Vocal” e o “Coral Fraldinhas”. Ganhou o 1º lugar no Concurso para Intérpretes da MPB do SESC da Esquina, em 1993. Planejou, desenvolveu e realizou o 1º concurso artístico infanto-juvenil do projeto Karatê Piá no Esporte. Como violinista, foi spalla, de 1992 até 2001, na Orquestra do Conservatório de MPB de Curitiba, fundada por Roberto Gnatalli. Foi regente assistente da Orquestra À Base de Corda na sua primeira formação com cordas de arco e é violinista da atual Orquestra À Base de Corda. Foi professora do Conservatório de MPB de Curitiba durante 10 anos e é professora de violino na Escola de Música Suzuki, onde também dirige a parte vocal e cênica dos musicais realizados anualmente pela escola.

Direção Cênica: Milton Karam
Integrou os grupos “Canto Livre“ e “Acorde” (1980 a 1985). Dirigiu o Coral Caracol com Simone Cit (1989 a 2002), com quem criou o Coral Brasileirinho, em 1993. Coordenou o Setor de Produção Musical do Conservatório de MPB de Curitiba (1995 a 2003). Ministrou cursos de Coral Infantil nas Oficinas de MPB de Curitiba e nos Festivais de Inverno de Antonina-PR (1996 a 2002). Com a canção “Natureza” foi o vencedor da Gala Nacional de Pequenos Cantores (2003) e do Festival da Canção Ecológica do Paraná (2004). Entre 2001 e 2015, compôs 110 canções infantis para a Escola Trilhas, registradas em 08 CDs, dos quais o “Mundiverso” (2008), em parceria com o Colégio Stagium (Diadema-SP) e a Produtora Cultural Parabolé foi finalista do Prêmio da Música Brasileira de 2009 na categoria Melhor Disco Infantil. Tem parcerias musicais com Fábio Zacharias, Jairo Carvalho, Cláudio Menandro, Waltel Branco, Rosa Fontoura e José Oliva. Em 2013 lançou pela Editora Parabolé os livros “Conversas com Versos” com ilustrações de Kátia Horn e “Era Uma Vez Um Dom e Os Três”, ilustrado por Rennan Negrão. Com o Produtor cultural, educador, músico e pesquisador Nélio Spréa, lançou em 2014 o livro “A Grande Roda de Histórias”. Em 2015, juntamente com Carlos Todeschini e Rosy Greca, fez a curadoria do Curitibim – Mostra Nacional de Música Infantil realizada em Curitiba.

Integrantes
Andréas Michael Widerpelc,
Beatriz Strapasson, Camila Mazur Rodrigues,
Cecília Carollo Rebollo,
Darah Iohana Meira Santos,
Gabriel Garcia Farias de Alice,
Gabriel Selis Kovalik, Gabriel Torres Porfírio,
Gabriela de Camargo Mafuzo,
Gabryel Kenji Cipriani Misato,
Isabela Hübner Lüdtke,
João Ribelato Rusciolelli,
Joaquim Francisco Worms Costa,
Liora Kunifas Suarez, Livia Badotti,
Lucas Vicenzo Rei Salgado Vieira,
Marina Moura Henriques,
Maiara Back de Almeida,
Manish Chmielewski Furlan,
Manuela Zanardini Sandino da Gama,
Maria Luiza Ieger de Oliveira,

34a OFICINA DE MÚSICA DE CURITIBA JAN 2016 5
Melina Augusta Cortes Azubel,
Otto Engelhardt Brasileiro,
Rafaela Carla Widerpelc, Sofia Feres Tetto,
Valentine Soares e Victoria Wendler.

Produção
Bete Carlos
ecarlos@fcc.curitiba.pr.gov.br
3321-2855

 


PATROCINADORES