Solar dos Guimarães

Construído por Manoel Antônio Guimarães Neto para servir de residência de sua família, o Solar dos Guimarães integra um significativo conjunto arquitetônico do setor histórico de Curitiba. A construção juntamente com o Conservatório de MPB que compõem hoje um único o complexo tiveram diversas utilidades ao longo das décadas.  Assim como outros exemplares do patrimônio arquitetônico curitibano, as duas construções datam do final do século 19. A primeira a ser erguida foi o sobrado de tom amarelado. O prédio foi construído em pedra e tijolo, com telhado de quatro caídas rodeado por platibanda. As janelas e portas arredondadas dispostas nos três pavimentos do imóvel são os destaques de sua fachada.  São traços da arquitetura eclética – predominante do período –, o prédio tem entrada lateral por uma varanda. O sótão e porão alto, também característicos das construções centenárias, estão presentes na construção, que serviu de residência dos Guimarães até o início do século 20, quando passou a ser alugada. O primeiro uso comercial do solar ocorreu no final dos anos 20, quando funcionou nele uma escola de música. Na década de 70 um colégio se estabeleceu no imóvel, que no início dos anos 80 estava abandonado. Atualmente abriga a Coordenação de Literatura da Fundação Cultural de Curitiba e é sede do Programa Curitiba Lê.  Recentemente teve sua fachada recuperada pelo Programa Rosto da Cidade.

SOLAR DOS GUIMARÃES
Endereço: Rua Treze de Maio, 571 – São Francisco
Contato: (41) 3321-3308 | coordenacaodeliteratura@curitiba.pr.gov.br
Horário de funcionamento: 9h às 12h e 13h às 18h (2ª a 6ª feira)

Conheça: (tour virtual) (face).
Saiba mais:
 visite o (site) do Solar dos Guimarães, lá você poderá conhecer mais sobre a história e sobre a agenda deste espaço.
Baixe: Apresentação (pdf) do Solar dos Guimarães.


PATROCINADORES